Presidente da AESA diz estar programando visita para constatar obras complementares no Cariri

O presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), João Fernandes, destacou no último sábado (07), que o volume de água armazenado nos reservatórios da Paraíba dobrou em um ano.

“Há um ano atrás tínhamos 13% da capacidade armazenada de água do estado da Paraíba. Hoje, nós temos 26% e dobramos o volume que tínhamos ano passado. Significa dizer que o inverno, embora não tenha sido tão regular quanto o desejado por nós, conseguiu dobrar de agosto do ano passado até julho deste ano o volume de água armazenado na Paraíba. Boqueirão tem mais de 136 milhões de metros cúbicos, Coremas tem 110 milhões e outros açudes tiveram sua capacidade aumentada em decorrência da chuva”, falou.

No ensejo, Fernandes falou sobre obras de barragens complementares a Transposição do Rio São Francisco localizadas no Cariri paraibano.

“Como essas obras não foram feitas antes do inverno, as barragens de Poções e Camalaú não conseguiram acumular água. Do mesmo jeito que a água do São Francisco entrava e saia quando estava bombeando a água da chuva, entrava na bacia do açude de Camalaú e Poções descendo pelo chamado rasgo entre o balde do açude e o sangradouro. Para a nossa felicidade, tínhamos à frente a barragem de Boqueirão que conseguiu reter essas águas, se não tínhamos mandado todas elas para o mar”, explicou.

Ele espera que as obras sejam entregues ainda este ano para  o retorno do bombeamento das águas do Rio São Francisco  e para perenizar o Rio Paraíba.

“Qual era a esperança nossa? De que as obras chamadas complementares, a começar por Poções e Camalaú, teriam que ter sido concluídas. Por isso, estamos programando uma visita para saber como efetivamente está andando a situação”, concluiu.

Com Paraíba Online

Por: KLEBSON WANDERLEY em 9 de julho de 2018

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!