Operação do Gaeco prende delegada e escrivão por crime de concussão na PB

Uma delegada e um escrivão da Polícia Civil da Paraíba foram presos nesta quinta-feira (22), acusados da prática do crime de concussão, que consiste na exigência de vantagens indevidas pelo agente público. A informação dada com exclusividade pelo programa Arapuan Verdade, do Sistema Arapuan de Comunicação.

Segundo as primeira informações, a delegada e o escrivão da Polícia Civil estavam tentando extorquir um agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A Operação Cara de Pau foi deflagrada pelo Núcleo de controle da atividade policial ( NCAP), em conjunção de esforços com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público da Paraíba. Foram determinados dois mandados de prisão e três de busca e apreensão.

Confira a nota oficial emitida pelo Gaeco:

O Núcleo de controle da atividade policial ( NCAP), em conjunção de esforços com  Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – GAECO -, do Ministério Público da Paraíba, desencadeou no dia de hoje a operação Cara de Pau, com a finalidade de cumprir dois mandados de prisão e três de busca e apreensão, em face de uma delegada de polícia civil do Estado da Paraíba e seu escrivão, pela prática de concussão.

Em entrevista à Arapuan, o promotor do Gaeco, Otavio Paulo Neto, disse que o sistema de justiça precisa ser repensado, já que, neste caso, o alvo da investigação já foi investigada justamente em outras ações por crimes cometidos no exercício da função.

“As pessoas não estão tendo o temor de cometer essas práticas”, lamentou.

Segundo o promotor, a delegada exigia dinheiro para minorar as consequências de um eventual inquérito.

Paraíba.com

Por: KLEBSON WANDERLEY em 22 de abril de 2021

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!