Operação apura ilegalidades na compra de testes para covid-19 em sete estados e no DF

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do MPDFT está cumprindo, na manhã desta quinta-feira (02), 74 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e em sete estados da União (SP, ES, RJ, BA, GO, SC, PR), para apurar ilegalidades praticadas em contratações que envolvem testes para detecção da COVID-19. Os mandados foram deferidos pela Justiça Criminal de Brasília e decorrem de uma investigação iniciada no GAECO/MPDFT.

De acordo com o MPDFT, existem fortes indícios de superfaturamento na aquisição dos insumos e ainda evidências de que marcas adquiridas seriam imprestáveis para a detecção eficiente do COVID-19 ou de baixa qualidade nessa detecção. O somatório do valor das dispensas de licitação sob investigação supera o valor de 73 milhões de reais.

O processo corre em sigilo. Durante a operação e as investigações, o Gaeco tem tomado todas as cautelas em relação à situação de pandemia e à delicadeza do momento.

– Centro de Produção Análise, Difusão e Segurança da Informação (CI/MPDFT);
– Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor) da Polícia Civil do DF (PCDF);
-Coordenadoria de Segurança e Inteligência do MPRJ;
-Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Rio de Janeiro (Gaeco/MPRJ);
-Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado de São Paulo (Gaeco/MPSP);
-Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Espírito Santo (Gaeco/MPES);
-Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado da Bahia (Gaeco/MPBA);
-Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado de Goiânia (Gaeco/MPGO);
-Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado de Santa Catarina (Gaeco/MPSC);
-Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Paraná (Gaeco/MPPR).

Com MPDFT

Por: KLEBSON WANDERLEY em 2 de julho de 2020

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!