Paraíba registra aumento no número de casos investigados de síndrome que atinge crianças infectadas pelo coronavírus

A Paraíba registrou aumento no número de casos investigados da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), associada  ao coronavírus. Antes, eram cinco casos investigados. Agora são nove crianças que a Secretaria de Estado da Saúde está acompanhando para saber se elas estão com a síndrome.

Entre os casos investigados, há duas mortes. Outros dois casos foram confirmados e mais dois descartados para a Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P).

O primeiro caso confirmado foi de uma criança de seis anos, que mora em João Pessoa e foi atendida no Hospital Arlinda Marques. O menino recebeu alta no dia 2 de julho. Já o segundo caso confirmado também é de um menino, esse de 7 anos, residente de Sapé, o qual foi atendido no Hospital Arlinda Marques. A criança recebeu alta no dia 21 de julho.

No 10 de agosto, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou uma Nota Técnica alertando profissionais de saúde e secretarias municipais de saúde sobre a ocorrência e notificação imediata obrigatória da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), potencialmente, associada  ao coronavírus.

O documento emitido pela SES informa que crianças e adolescentes que se contaminaram pelo novo coronavírus têm chances de desenvolver uma doença rara, que pode levar à morte. O Ministério da Saúde monitora os casos da síndrome para entender a relação entre a doença e o coronavírus.

Entre os sintomas mais comuns dessa síndrome estão febre elevada e persistente, acompanhada de pressão baixa, conjuntivite, manchas no corpo, diarreia, dor abdominal, náuseas, vômitos e comprometimento respiratório, associado a marcadores de inflamação elevados e evidência de Covid-19.

Click PB

Por: KLEBSON WANDERLEY em 12 de setembro de 2020

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!