Após rompimento de tubulação de barragem no Ceará, 2 mil pessoas que residem no entorno do reservatório são evacuadas

Após rompimento de uma tubulação da Barragem de Jati, no Ceará, que libera as águas da Transposição do Rio São Francisco para o Cinturão das Águas, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) informou, em nota, que apesar da situação está sob controle, 2 mil pessoas que residem no entorno do reservatório precisaram ser retiradas. O trecho foi inaugurado no dia 26 de junho pelo presidente Jair Bolsonaro.

O rompimento dessa tubulação ocorreu 24 horas depois das comportas terem sido abertas para canalização do Cinturão das Águas. Essa era uma das medidas tomadas para que as águas do São Francisco pudessem chegar as barragens no interior do Estado do Ceará.

Em nota, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) informou que, “de forma preventiva e zelando pela preservação de vidas em primeiro lugar, decidiu evacuar moradores que vivem no entorno da Barragem Jati (CE), em decorrência do vazamento registrado, nesta sexta-feira (21), em um dos condutos da estrutura”.

Ainda de acordo com o comunicado, “apesar de o vazamento já ter sido contido, existe a dificuldade de avaliação técnica da estrutura, por conta da falta de iluminação neste momento. Como a prioridade é garantir a segurança da população, a decisão é evacuar as cerca de 2 mil pessoas, residentes no raio de 2 km da barragem. A medida segue o Plano de Ação Emergencial (PAE) elaborado para o empreendimento”.

Com Diário da Paraíba 

Reprodução vídeo: Portal O Povo online

Por: KLEBSON WANDERLEY em 24 de agosto de 2020

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!