Oposição denuncia ao MPF má gestão da Prefeitura de Serra Branca em relação ao IPSERB e pede esclarecimentos sobre recursos do PMAQ

O vereador e líder da oposição em Serra Branca, Guilherme Gaudêncio (PSB), reafirmou com base em relatório preliminar do TCE a má gestão do prefeito Souzinha em relação ao Instituto de Previdência de Serra Branca no primeiro ano de seu governo. Guilherme teve acesso ao relatório preliminar das contas do prefeito Souzinha no ano de 2017 emitido pelo próprio Tribunal de Contas do Estado.

Segundo o órgão, a gestão apresentou cerca de 13 falhas e apesar de algumas delas serem passíveis de correção, o vereador chama atenção para alguns dados preocupantes e que agravam a situação do município. Segundo o parlamentar, a Prefeitura de Serra Branca aumentou em quase 2 milhões de reais a dívida do município com o já falido IPSERB e gastou bem acima do percentual permitido com folha de pagamento.

“Uma coisa está bem associado a outra. O prefeito preferiu fazer o município um cabide de empregos e largou os aposentados à própria sorte”, disparou Guilherme.

Guilherme afirmou que além da apuração do TCE, levou junto aos vereadores Renan Mamed e Macilon Rafael a denúncia ao conhecimento do Ministério Público Federal, assim como pediu ao promotor que solicite informações de como foi gasto o recurso do PMAQ no ano de 2017, uma vez que a secretária está omitindo informações à Câmara de Vereadores.

De Olho no Cariri

Por: KLEBSON WANDERLEY em 6 de março de 2018

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!