Edna e João Henrique participam de convenção nacional do PSDB que elegeu novo presidente do partido

A deputada federal Edna Henrique e o deputado estadual João Henrique participaram da XV Convenção Nacional do PSDB, que aconteceu nesta sexta-feira (31) em Brasília. O evento referendou o novo Código de Ética, as normas de Integridade e Conformidade, as alterações do Estatuto partidário e elegeu o novo presidente nacional do partido, o ex-deputado federal e ex-ministro Bruno Araújo (PE) para um mandato de dois anos.

João Henrique é delegado do PSDB e Edna Henrique secretária, ambos apoiaram e votaram no pernambucano Bruno Araújo e destacaram que os tucanos buscam unir todas as alas dentro do partido. “Um nordestino do vizinho estado de Pernambuco passa a comandar nacionalmente o nosso partido PSDB. Vamos realizar um grande trabalho de união de todas as alas e buscar o crescimento do PSDB na Paraíba e em todos os estados”, pontuou João Henrique.

Construir um novo PSDB respeitando sua história de partido reformador e que sempre trabalhou em benefício dos brasileiros. Essa foi a mensagem dos tucanos que participaram da 15ª Convenção Nacional.

A deputada federal Edna Henrique acrescentou que a legenda deve observar mais os anseios da sociedade. “Precisamos ouvir a voz das ruas e reconstruir o nosso partido. Nossa participação na convenção nacional buscou unir, fortalecer e inovar cada vez mais o PSDB. Nossa meta é caminhar e motivar nossas mulheres a mostrar que somos necessárias nesta nova caminhada. Acredito que nossa presença, principalmente pela nossa essência conquistará resultados importantes na construção de um novo partido, de uma nova política”, afirmou Edna.

Chapa Única

A eleição foi de chapa única encabeçada pelo deputado eleito para gerir o partido por dois anos, apoiado pelo governador de São Paulo, João Dória. Bruno Araújo substitui o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin que era o presidente da sigla, anteriormente.

Código de Ética

O código de ética prevê a expulsão de políticos condenados criminalmente ou que tiverem cometido infidelidade partidária. Em relação aplicação das regras de conduta e punições, ficou definido que o partido analisará caso a caso aqueles que são alvos de processos na Justiça.

Com Ascom

Por: KLEBSON WANDERLEY em 1 de junho de 2019

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!