RETROSPECTIVA: 2017 foi um ano marcado por tragédias em várias cidades do Cariri

Além de Serra Branca, outras cidades do Cariri paraibano lamentaram a perda de filhos conhecidos em fatídicos acidentes registrados em 2017.

São João do Cariri

A cidade de São João do Cariri, registrou várias mortes de forma trágica.

Em outubro deste ano, o são-joanense Fábio de Dedé morreu de forma trágica, vítima de um choque elétrico quando concertava uma bomba de água. Fábio era zagueiro do Botafogo de Poço das Pedras.

Pouco antes, em setembro, a jovem Leylane, de 27 anos, esposa do jogador do São Paulo de São João do Cariri, Nego Bahia, sofreu um acidente na estrada que liga São João do Cariri à comunidade de Poço das Pedras.

Ela conduzia uma moto quando colidiu de frente com um caminhão pipa cheio de água, não resistindo e falecendo no local.

Segundo informações de populares à época, Leylane tentou ultrapassar o caminhão e como a estrada era estreita acabou perdendo o controle da moto e caindo debaixo do caminhão. A jovem morreu atropelada.

Sumé

O jogador de futebol amador José Dorgival Alves (Doge), sofreu um acidente de moto na PB 214, entre os municípios de Sumé e Congo.

Ele era natural da cidade de Sumé e defendia a equipe amadora do Botafogo do Carro Quebrado, e também participava do Campeonato de Futebol do município.

O acidente aconteceu no trecho da estrada conhecida por “curva da morte” e seu corpo foi encontrado já sem vida por pessoas que trafegavam pelo local.

Livramento

Na cidade de Livramento e em pleno dia do Natal, Jailton Limeira de Souza, de 39 anos, veio a óbito após perder o controle de sua moto há dois quilômetros da entrada da cidade.

A vítima era filho de Joseilton de Sousa e Maria das Graças Limeira de Sousa e morava no sítio Areia de Verão.

O motoqueiro teria ido comprar carne e voltava para sua casa quando perdeu o controle do veículo, sofreu uma forte pancada na cabeça e morreu na hora.

Jailton estava sem capacete e com certeza se estivesse com o instrumento de segurança poderia ter sobrevivido.

Barra de São Miguel

Em Barra de São Miguel um acidente de trabalho foi considerado a primeira grande tragédia do ano.

Quatro pessoas morreram e outras quatro foram socorridas se sentindo mal, depois de entrarem em um poço amazona na zona rural de Barra de São Miguel.

Segundo as primeiras informações divulgadas pela Polícia Civil, as vítimas estavam fazendo uma limpeza no poços quando tiveram um mal estar.

Os quatro homens socorridos no local foram levados para o Hospital de Trauma de Campina Grande.

As vítimas morreram após inalar um gás que os fizeram perder a consciência e acabaram provocando suas mortes.

Dez meses depois, O Instituto de Polícia Científica concluiu que a morte de quatro trabalhadores ocorreu por falta de oxigênio.

O laudo apontou que houve uma decomposição de matéria orgânica na água produzindo gases que expulsaram o oxigênio, causando asfixia nas vítimas.

Os peritos responsáveis pelos exames encontraram cerca de 3,4% de oxigênio no local, onde o limite mínimo é de 19%.

De Olho no Cariri

Por: KLEBSON WANDERLEY em 2 de Janeiro de 2018

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!