Radialista Fabiano Gomes detalha compra de mandato de prefeito de Cabedelo, na PB

Vídeos do depoimento do radialista Fabiano Gomes – sobre o esquema de corrupção na cidade de Cabedelo, na Grande João Pessoa, investigado na Operação Xeque-mate – foram divulgados nesta sexta-feira (11). O comunicador está entre as 26 pessoas denunciadas pelo Ministério Público por integrarem organização criminosa.

Assista acima trechos do depoimento dele ao Ministério Público, em que ele conta como aconteceu a articulação criminosa, segundo as investigações, para a saída do então prefeito, Luceninha.

Fabiano Gomes afirma que procurou o Ministério Público depois de sofrer ameaças por telefone. O radialista não fez colaboração premiada.

Segundo o depoimento, Luceninha não conseguia mais governar Cabedelo e queria renunciar ao cargo, mas também queria uma garantia de que suas dívidas, que estavam em torno de R$ 12 mil, seriam pagas. Foi aí, segundo o radialista, que começou a negociação para que o empresário Roberto Santiago entrasse no esquema para “financiar” a compra do mandato de Luceninha para Leto Viana assumir.

Segundo a investigação do Ministério Público, o pagamento pelo mandato de Luceninha foi feito parte em dinheiro, parte em cheque, além de cargos na prefeitura. Fabiano Gomes confirma a negociação e conta que ele mesmo pegou R$ 500 mil em espécie na casa do empresário e entregou na casa de Luceninha.

“[O ex-secretário de Comunicação de Cabedelo] Olívio pegava o cheque, trocava o cheque com Roberto e passava o dinheiro semanalmente para Luceninha”, afirmou.

A saída de Luceninha do cargo foi o pontapé inicial para a instalação de um esquema criminoso em Cabedelo. Outro crime investigado pela Operação Xeque-mate é o pagamento de propina a vereadores da cidade para impedir a construção de um shopping em Intermares.

Perguntado sobre quais vereadores da atual legislação participaram da negociação, Fabiano foi enfático: “Quase todos”.

O radialista Fabiano Gomes disse que ia consultar os advogados antes de se pronunciar, mas que está tranquilo. A defesa do empresário Roberto Santiago disse que só vai se pronunciar sobre o caso após ser notificada pela Justiça.

A reportagem não conseguiu falar com o ex-secretário de Comunicação de Cabedelo, Olívio Oliveira, mas ele tem dito que confia na operação e no Ministério Público da Paraíba e que está à disposição da Justiça para esclarecimentos.

Com G1

Por: KLEBSON WANDERLEY em 12 de Maio de 2018

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!