Em nota, Prefeito Helder Trajano desmente acusações e mostra que não responde a nenhuma investigação na justiça

O Prefeito em exercício da cidade de São João do Cariri, Helder Trajano emitiu uma nota de esclarecimento sobre uma matéria veiculada em alguns portais de notícias e que causou surpresa em toda a população da cidade.

Confira a nota:

JOSÉ HELDER TRAJANO DE QUEIROZ, Prefeito de São João do Cariri – PB, por meio da presente, vem exercer seu direito de resposta em relação a divulgação da matéria intitulada “Prefeito afastado por Alzheimer e vice que tomou posse são investigados por diversos crimes em São João do Cariri”.

É com surpresa e indignação que recebemos a notícia da publicação de uma matéria, possivelmente comprada, com o título já mencionado.

A matéria, em síntese, informa que tanto o atual prefeito Hélder Trajano, bem como o prefeito licenciado Cosme Gonçalves de Farias estão sendo investigado por supostos diversos crimes como a doação de terrenos e acerca de servidores fantasmas.

Todavia, a informação contida na matéria é, no todo, inverídica, o atual prefeito Hélder Trajano NUNCA, repita-se, NUNCA respondeu a nenhum tipo de processo, nem é alvo de nenhum tipo de investigação, seja na polícia, no Ministério Público estadual ou federal, ou em qualquer repartição que seja.

A Prefeitura Municipal, antes mesmo do atual prefeito assumir, recebeu duas notificações, uma do Ministério Público Estadual, referente à uma denúncia, ANÔNIMA, ou seja, de uma pessoa que não tem a coragem de mostrar a cara, dando conta da inexistência de servidores fantasmas e possíveis servidores que estariam, em tese, dividindo seus vencimentos com outrem.

Quanto a esta denúncia, que foi formulada quando estava no cargo o Prefeito Cosme, e contra a Prefeitura e não ao prefeito, tomou todas as providências legais pois o atual prefeito, tão logo assumiu o cargo, determinou o recadastramento de todos os servidores e a revisão geral da folha de pagamento, incorrendo em uma redução no quantitativo da folha, gerando naturais descontentamentos.

Foi o atual prefeito Hélder Trajano quem determinou que o setor de Recursos Humanos investigasse um a um os servidores listados na denúncia anônima para agir em parceria com o próprio Ministério Público, o auxiliando na apuração das informações.

É caluniosa, e até porque não dizer, leviana, a informação de que o prefeito é investigado. Na verdade, foi o prefeito quem mandou o setor investigar, tão logo recebeu a informação do Ministério Público, resultando na apuração da inveracidade da denúncia anônima apresentada.

Também é falsa a informação de que o prefeito Hélder Trajano, ou até mesmo o prefeito Cosme estariam respondendo a uma investigação no Ministério Público Federal sobre a doação de terrenos.

Isso porque a denúncia, também anônima e inverídica, foi apresentada quando ainda estava no cargo o prefeito Cosme, que prontamente respondeu ao Ministério Público Federal quando a PREFEITURA foi notificada a prestar esclarecimentos acerca da doação de terrenos.

A bem da verdade, o interesse do MPF era saber se havia doações de terrenos na faixa de domínio do DNIT, e, portanto, com a negativa, a representação foi arquivada quanto ao objeto principal, requerendo apenas o MPF que o DNIT junto com a Prefeitura investigassem e evitassem a concessão de alvará de construção de imóveis na faixa de domínio do DNIT, apenas isso.

Também não é verídica a informação de que há fornecedores sem registro no SAGRES, pois não teria como haver o pagamento de serviços sem o registro no SAGRES, isso é impossível de acontecer. Igualmente é inverídica a informação de professores sem formação, de técnica de enfermagem sem registro.

Também não é verdade que o atual prefeito tenha enviado uma lei à Câmara para regularizar doações, posto que o projeto de lei 03/2018, apresentado quando o atual prefeito nem tinha assumido ainda, é de autoria do vereador Francisco Joaquim Júnior, e não do executivo.

Não há denúncias, investigações ou processos em aberto contra José Hélder Trajano de Queiroz ou Cosme Gonçalves de Farias, tais notícias, requentadas por um pequeno e decadente grupo de oposição na cidade são frutos da falta de projeto, ou compromisso político com a cidade, posto que há políticos no grupo de oposição que sequer residem na cidade. Aliás, há apenas um político com mandato na cidade que já foi preso, que é investigado e responde a processos criminais e cíveis, apenas um, e esse toda a cidade sabe quem é.

Por fim, reafirmo o compromisso de continuar horando a confiança do povo de São João do Cariri e minha história que é limpa e continuará sendo, porque realizo minhas ações com honestidade e transparência.

Segue a baixo as pesquisas relacionadas ao nosso nome no sistema do Ministério Público que comprova que não respondemos a nenhum processo ou investigação. Isso mostra que a verdade sempre prevalecerá.

Com Ascom PMSJC

Por: KLEBSON WANDERLEY em 14 de julho de 2019

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!