Em delação, Livânia diz que acertou pessoalmente com João Azevedo o pagamento de propina no valor de R$ 120 mil

Em delação ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público do Estado da Paraíba, dentro das investigações da Operação Calvário, a ex-secretária Livânia Farias confirmou que acertou pessoalmente com o João Azevedo o pagamento de propina no valor de R$ 120 mil mês. O então candidato, atualmente governador da Paraíba, teria recebido em mãos, através do secretário de estado Deusdete Queiroga, pelo menos R$ 500 mil em espécie. Acertado o valor da quantia que seria paga, o próprio João Azevedo delegou Deusdete Queiroga para atuar como seu interlocutor.

Ainda segundo delação de Livânia Farias, João Azevedo atuou junto à organização criminosa para “blindar” a nora, identificada como Iara Coelli da Nóbrega Lins, lotada na Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), como também da cunhada, Kátia Regina de Medeiros, lotada na Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema). João Azevedo também acertou para as parentes pagamentos de propina mensal no valor de R$ 6 mil para Iara Coelli e R$ 3,8 mil para Kátia Regina. Os valores eram entregues pessoalmente, nas mãos do atual governador João Azevedo.

As tratativas da organização criminosa ocorriam no “Canal 40”, espécie de quartel general do PBB, localizado no bairro do Altiplano, em João Pessoa.

Com ParaíbaRadioBlog

Por: KLEBSON WANDERLEY em 13 de janeiro de 2020

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!